terça-feira, 18 de setembro de 2007

A Verdade e a Política


Ontem participei, a convite do amigo José Carreira, pela primeira vez nos já famosos debates do Clube dos Pensadores. O tema prometia e os convidados também. O fundador do clube Joaquim Jorge convidou para esta noite a Eurodeputada Ana Gomes, o psiquiatra Carlos Pereira e a Advogada Maria Manuel. Na plateia entre muito cidadão anónimo encontrava-se também Narciso Miranda.
Com a excelente moderação de Joaquim Jorge, Ana Gomes abriu a sessão começando por dizer que a política sem verdade não compensa, e que sem a mesma torna-se oportunismo. "Vivemos numa época em que é fácil abastardar-se a política", disse a militante do PS. Frisou ainda que tanto o PS como o PSD desvalorizam as ideologias de base, abandonando as questões de fundo. Referindo que a diferença entre a esquerda e a direita é actualmente pouco visível, tendo anotado ainda que não há ninguém mais à esquerda do que ela, mesmo elementos do PCP. A descaracterização do seu partido tem-na deixado infeliz.
Apesar do tom contestatário, aproveitou para puxar um pouco a brasa à sua sardinha e fazer campanha pelo actual executivo, aplaudindo o Governo em moldes gerais, criticando-o apenas nas questões da igualdade e no continuo crescimento que separa a classe rica, cada vez mais rica, da classe média, cada vez mais pobre.
Terminou a sua primeira abordagem dizendo que "um Estado socialista deve ter como prioridade de primeira linha o combate à corrupção".
A intervenção de Maria Manuel pautou-se por breves alusões à dificuldade de debater esta questão, referindo que existem várias teses sobre política e sobre verdade.
Carlos Pereira começou por comparar a luz que incide num cristal com a forma como cada um vê o refraccionamento da mesma consoante a posição em que observa o fenómeno, passando-se o mesmo entre a verdade e a mentira, ou seja, depende da perspectiva.
" A qualidade dos nossos políticos é muito má e quando vão para Lisboa, e como diz um amigo meu, e se tornam alisbonados ainda pior", criticou o psiquiatra.

Algumas frases que me ficaram no ouvido:

Joaquim Jorge:

"Os políticos pensam que estão tão alto, tão alto, que tudo lhes passa por baixo."

"Meteu-se na cabeça que um político para ter sucesso tem que mentir."

"Detesto mentiras e odeio manipulações."

"O sistema político está esgotado."

"Telefonam dos partidos para não virem aqui."

Ana Gomes:

"O Governo devia ter recebido o Dalai Lama."

"Temos os políticos que temos porque o permitimos."

"Deixar de votar é a pior das soluções."

Carlos Pereira:

"Reinventamos aqui a cidadania."

"Não há liberdade de pensamento onde não há liberdade económica."

"Sofro com a emigração, com a diáspora que se está a dar."

"Há verdade conveniente e verdade inconveniente."

Narciso Miranda:

"É cada vez mais difícil fazer política com verdade no nosso país. O problema está no funcionamento dos partidos."



Obrigado Clube dos Pensadores.

7 comentários:

SILÊNCIO CULPADO disse...

Gostei de ler este post como gosto de ler tudo o que este blogue contém e que está dentro de uma linha com a qual me identifico. Gostei de saber o que se passou no clube dos pensadores e fizeste uma boa síntese com as ideias de força do que lá foi dito. Porém, apesar de muito bonito, todos os políticos dizem o mesmo. Porque o mal, segundo eles, está sempre nos outros e não em si próprios. Eles, os que falam, têm sempre solução para fazerem aquilo que os outros não fizeram. Uma vez chegados ao poder, seja a um grande poder, seja a um pequeno poder, os resultados depressa ficam à vista. Por essa razão as palavras cansaram-me. E os políticos também. Quem anda pelo terreno depressa se apercebe do logro de tudo isto. O interior do país desertificado, centros de saúde a ser encerrados enquanto os do litoral e das grandes cidades rebentam pelas costuras.Uma população envelhecida, com faltas de apoio e reformas baixíssimas que não dão para uma alimentação condigna e para os cuidados básicos com a saúde. Crianças que ficam sozinhas em casa, em subúrbios inseguros, enquanto os pais trabalham longe, em horários violentos, perdendo tempos preciosos em transportes. Licenciados a trabalharem como caixas dos centros comerciais e/ou a viverem à custa dos pais, sem poder constituir família porque as rendas são caras e os empréstimos incomportáveis. Doentes cancerosos que chegam a esperar mais de um ano por uma cirurgia. Uma justiça que só serve os ricos. Um desemprego que não pára de subir e que só não é mais evidente porque anualmente emigram cerca de 150.000 desempregados e outros, de longa duração, passam à reforma. Aumentam os assaltos e a insegurança nas ruas. Fala-se em corrupção mas os senhores da corrupção nunca, ou quase nunca, são chamados a prestar contas. As pequenas e médias empresas não param de falir. O déficit reduz-se através dos impostos e o PIB cresce pela especulação nos mercados financeiros.E daí por diante. Por isso não me venham com mais faladuras de intelectuais iluminados. O País precisa de soluções mas soluções a sério. Os partidos, segundo a minha óptica, podem ser lidos como segue: O PS=neo-liberal seguidor do grande Bush; o PSD=neo-liberal seguidor do grande Bush; o PP= neo-liberal seguidor do grande Bush. O que é que distingue os 3 partidos? O líder, a religião e a posição face ao aborto. Resta-nos o PCP e o BE, mas o que é que vamos fazer com eles? Eu sempre votei voto expresso num partido. Neste momento estou descrente em tudo. Apenas acredito neste meu grito (que aqui já está longo) e que se manifesta nas postagens do meu blogue. Um blogue que não tem rosto e que apenas procura gritar. Sim, porque é necessário fazer alguma coisa.
Desculpa lá tão longo comentário.
Um abraço

NINHO DE CUCO disse...

É de realçar algumas linhas de orientação aqui registadas e, sobretudo, se forem capazes de cativar diferentes sensibilidades a nível político. O que não me parece.
Contudo e o que me parece mais de notar é que as iniciativas que ficam pelo blá blá e não produzem resultados já não convencem ninguém. As salas enchem porque há uma capacidade mobilizadora das organizações mas fica-se por aí.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Vim só desejar boa noite e dizer que fico contente que estejas de novo activo. Gosto do teu blogue. É um blogue bem equilibrado em termos de conteúdos. Conteúdos interessantes, que questionam mas não criam clivagens.

joaninha disse...

Muito bem apresentado o artigo que refere o conteúdo do último debate no Clube dos Pensadores. Excelente, terem sido fixadas as frases mais relevantes para si durante o debate.
Na realidade, o Joaquim Jorge é um génio, pois tem conseguido organizar debates que abordam temas muito significativos e são um chamamento à tomada de atenção para certos comportamentos que os membros de Partidos tomam ou melhor, deveriam ter em consideração.
Contudo, a verdade é muito ambígua, pois a minha verdade poderá não ser a sua nem a de muitos outros, e, uma mentira poderá ser verdade para quem a diz, desde que para si próprio seja verdade ou se mentalize que o é…
Obrigada pela visita e pelas palavras. Saudações

Joaquim Jorge disse...

Disse obrigado ao Clube! Eu é que agradeço a sua presença e o brilhante resumo que faz ver aos mais destacado jornalista como deveria fazer uma peça tão bem feita e que traduz fielmente o que lá se psssou .

Por lapso - não pôs que esteve também Paulo Morais na plateia e já tinha sido convidado principal.

Parabéns

Crítico disse...

Realmente, por lapso não referi a presença de Paulo Morais. A ele as minhas desculpas.
Obrigado Joaquim Jorge, continue com o dinamismo que a tanta gente falta.
Cumprimentos.

Crítico disse...

Obrigado, mais uma vez Silêncio Culpado, o teu apoio é muito importante.
Cumprimentos.