sexta-feira, 21 de dezembro de 2007

O Mundo Sem Nós - Alan Weisman


Devido ao meu contacto muito próximo com os livros, chegou-me às mãos recetemente o título O Mundo Sem Nós, do autor Alan Weisman, editado pela Estrela Polar. Um estudo magnífico sobre o impacto que teria o desaparecimento da raça humana da superficie da terra.
Após tal leitura não se fica indiferente e compreendemos melhor do que nunca o mal que o homem tem feito à sua casa, mal esse que poderá não ser reversível.
Desde então, que pensei dar-vos a conhecer essa literatura. Decidi-me fazê-lo hoje, depois de ontem ter ouvido uma entrevista na TSF ao autor, na rúbrica Pessoal... E Trasmissível.
Recomendo vivamente que a ouçam, e para tal basta irem a www.tsf.pt, no menu da esquerda cliquem em Arquivo Programas, escolham o programa Pessoal... E Transmissível, e por fim cliquem no entrevistado do dia 20 de Dezembro: Alan Weisman. A entrevista está dividida em três parte.
A não perder a entrevista e depois, claro está, o livro: Um Mundo Sem Nós.

terça-feira, 18 de dezembro de 2007

Aconselho vivamente


Lions for Lambs: um filme inteligente sobre os Estados Unidos da América.
Um alerta a não perder.


Lions for Lambs (Peões em Jogo)
com
Robert Redford, Meryl Streep e Tom Cruise.
Realização:
Robert Redford.

quarta-feira, 5 de dezembro de 2007

Um exemplo de gestão e ética


Imagine-se dono de uma empresa e que num acto de consciência decide viver durante um mês com o valor mensal que paga aos seus funcionários. Ao chegar ao 20.º dia já só tem € 20 na carteira. Toma então uma atitude: aumentar os ordenados em € 200.
Foi exactamente o que se passou com Enzo Rossi, empresário italiano de 42 anos de idade, dono de uma fábrica de confecção de massas, em Campofilone, uma localidade com cerca de 1700 habitantes.
Após a experiência, Rossi sentiu-se devastado com as condições que estava a facultar, e vai dai aumentou o ordenado de € 1000 para € 1200.
Foi notícia e alvo de interesse em Itália e no mundo. Em Portugal coube à Revista Sábado a divulgação.

Fica o exemplo para outros gestores e para os próprios governantes, que muito falam, que não aumentam os trabalhadores, mas não têm noção das dificuldades sentidas por aqueles que ganham ordenado mínimo ou pouco mais do que isso.

Nota: o salário mínimo em Itália, há bem pouco tempo, era de € 900.
Site da empresa: La Campofilone

terça-feira, 4 de dezembro de 2007

O Futuro do Jornalismo - síntese


Teve lugar no Hotel Holiday Inn, ontem pelas 21h30, o último debate do 4.º ciclo de conferências do Clube dos Pensadores. A convite do fundador do clube, o biologo Joaquim Jorge, estiveram presentes José Manuel Fernandes, director do jornal Público, José Leite Pereira, director do Jornal de Notícias, José Marquitos, administrador do jornal Sol, e Lucinda Haettich, professora de línguas e aqui representando a sociedade civil. O tema a debate foi O Futuro do Jornalismo.
Durante cerca de duas horas os convidados fizeram uma breve exposição e a plateia, como é apanágio deste clube, teve direito a intervir, colocando as mais diversas questões ao ilustre painel.
Como resumo deixo-vos ficar as frases que mais me chamaram a atenção:

José Manuel Fernandes:

"Os fait divers afastam as pessoas da informação tradicional."
"A forma de aceder à informação sofreu alterações profundas nos últimos anos."

José Leite Pereira:

"Estamos a passar por grandes transformações tecnológicas."
"A Internet fez em dez anos o que os outros orgãos de comunicação social demoraram dácadas a fazer."
"O futuro do jornalismo está em conseguirmos trabalhar em diversas plataformas."
"Interrogo-me o que estarei a fazer daqui a cinco anos."

José Marquitos:

"Os jornais gratuitos não têm a mesma qualidade."
"As novas gerações são menos sensíveis ao papel, ao cheiro, ao objecto físico."

Lucinda Haettich:

"Os blogues, chats, etc., são exercícios de cidadania. Todos nós exercemos o nosso jornalismo amador."
"Há blogues que são autênticos disparates."
"Precisamos de informação credivel, informação jornalistica séria."

Joaquim Jorge:

"Eu adoro jornais. Eu acho que o jornal nunca vai acabar."
"Existe uma ditadura da notoriedade."
"Há muita gente em Portugal que tem valor, mas não está para ter cargos."
"Em vez de rigor há sensacionalismo. Em vez de jornalismo há espectáculo."
"Os jornalistas não devem ser pé de microfone"
"Deve-se combater a cultura da supressão da verdade."

Assim terminou mais um ciclo de debates exemplares. Ficamos a aguardar novos ciclos.
Entretanto, continuam os programas de rádio às quartas-feiras, entre as 19h e as 20h, na Rádio Clube de Matosinhos, em 91.0 FM ou on-line através do site www.rcmatosinhos.com.

(fotografia: Clube dos Pensadores)

segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

O Futuro do Jornalismo - Debate

Realiza-se hoje o último debate do 4.º ciclo do Clube dos Pensadores, subordinado ao tema O Futuro do Jornalismo, com a presença de José Manuel Fernandes (director do Público), José Leite Pereira (director do JN) e José Marquitos (Administrador delegado do Sol), moderados pelo fundador do Clube, o biologo Joaquim Jorge.
A partir das 21h30 no Hotel Holiday Inn, em Vila Nova de Gaia.

domingo, 2 de dezembro de 2007

Delirium - Cirque du Soleil


Um autêntico Delirium foi aquilo que se passou ontem, e nos últimos dias, no Pavilhão Atlântico. Num formato divergente do habitual, Delirium surpreende pela música e efeitos visuais.
Assisti ao melhor espectáculo da minha vida.
Infelizes dos que não puderam assistir.

Para mais informações: Cirque du Soleil