quinta-feira, 29 de novembro de 2007

terça-feira, 27 de novembro de 2007

Quatro Anos

No dia 28 de Outubro de 2003 escrevi o primeiro post neste blogue. Iniciava-se assim um espaço de alerta, segundo a minha óptica. Nele pretendo alertar para algumas maldades cometidas pelo homem, por esse mundo fora, e que com bom senso e vontade politica (se é que ainda acredito neste termo) podem ser modificadas.
Apesar de ter nascido há quatro anos, começou a ser dinamizado, com maior afinco, a partir de 2007. O tempo, as prioridades, não me permitem escrever quanto eu queria, mas todos os dias tento empenhar-me para que mais alertas cheguem à comunidade blogue.
Hoje quero partilhar com vocês não o primeiro, mas o segundo post, escrito a 29 de Outubro de 2003: Andamos Perdidos.

Obrigado a todos.

segunda-feira, 26 de novembro de 2007

Blog Alerta na Rádio








Todas as quarta-feiras o dinâmico Clube dos Pensadores tem o seu espaço de antena na Rádio Clube de Matosinhos. O dinamizador Joaquim Jorge convida um membro do clube em representação da sociedade civil para debater assuntos da actualidade.
Há ainda espaço para a rúbrica Blogues que esta semana irá contar com o Alerta.
Os interessados podem ouvir o programa na frequência 91.0, se estiverem na região do grande Porto, ou pelo site da Rádio Clube de Matosinhos, disponível para todo o globo.
Com hora marcada entre as 19h00 e as 20h00, a rúbrica dedicada aos blogues vai para o ar às 19h20.

Desde já agradeço ao amigo José Carreira pela sujestão do meu blog e ao fundador do clube, Joaquim Jorge, pela amabilidade do convite.
Aguro um belo futuro para o Clube dos Pensadores.

quinta-feira, 22 de novembro de 2007

Democracia vs Liberdade

"A democracia são dois lobos e um cordeiro a decidir o que vão almoçar.
A liberdade é um cordeiro bem armado a contestar o voto"
Benjamin Franklin

terça-feira, 20 de novembro de 2007

Medina Carreira disse:


"A democracia em Portugal é uma brincadeira em que ninguém é responsável por nada, não há responsáveis", afirmou Medina Carreira, salientando que "o País apenas é governado com rigor durante um ano ou um ano e meio por legislatura".
No restante tempo, segundo o fiscalista, quem vence as eleições começa por tentar corrigir as promessas que fez na campanha eleitoral e, a meio do mandato, "começa a preparar as mentiras para a próxima campanha eleitoral".
"Com esta gente que temos, não podemos ter muitas esperanças (quanto ao futuro)", defendeu, frisando que "as eleições ganham-se com mentiras".
Medina Carreira, que falava aos jornalistas em Gaia à margem de um debate sobre a actual situação do País, defendeu que "a raiz do problema" de Portugal resulta da quebra no crescimento económico.
"Durante 15 anos crescemos seis por cento ao ano, entre 1975 e 1990 crescemos quatro por cento ao ano e de 1990 para cá estamos a crescer 1,4 por cento ao ano. Se não mudarmos de vida, o futuro exige meditação", frisou.
Para o especialista, "não há economia que aguente um Estado social com tudo para todos, desde o berço até ao túmulo", defendendo que esta concepção "está condenada".
O fiscalista também se pronunciou sobre as verbas europeias destinadas a Portugal através do Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), desvalorizando a sua importância.
"Antes do QREN já vieram muitos milhões da Europa e veja-se o estado em que o País está", frisou Medina Carreira, que também se manifestou contra a rede ferroviária de alta velocidade e o novo aeroporto de Lisboa.
"São uma tontice, o País não tem dinheiro para isso", afirmou.
O quadro negro traçado por Medina Carreira foi corroborado pelo economista Pedro Arroja, para quem a economia portuguesa "está bloqueada".
"Estamos a crescer menos que toda a União Europeia, vivemos acima das nossas possibilidades, estamos a perder terreno em relação a outros países europeus", frisou.
Para o economista, a solução tem que passar por uma "redução significativa dos impostos que possa atrair as empresas e pôr a economia a trabalhar".
Pedro Arroja considerou que o aeroporto e a alta velocidade "são projectos para encher o olho mas não são prioritários para o País", além de que "só vão complicar as coisas do ponto de vista orçamental.
"Como português, gostaria muito que tivéssemos um novo aeroporto em Lisboa e uma rede ferroviária de alta velocidade mas não me parece que sejam prioritários", afirmou.
Para o economista, a opção do Governo pelo combate ao défice está a "estrangular a economia", defendendo que "não morremos da doença mas podemos morrer da cura".
Medina Carreira e Pedro Arroja foram dois dos intervenientes num debate sobre a situação do País, em que também participou Rui Moreira, presidente da Associação Comercial do Porto. O dirigente socialista Jorge Coelho, cuja presença tinha sido anunciada, faltou. FR"

In. Site da RTP

segunda-feira, 19 de novembro de 2007

HIV deixa cozinheiro sem emprego


É impressionante como conseguimos descer tão baixo em determinadas matérias. Gostamos de ter a maior árvore de Natal da europa, entre outras futilidades, mas no que realmente interessa somos muito pequeninos. Apesar de alguns se acharem importantes, mas essa acesso de altivez não passa de ar insuflado.
Como é que o Tribunal da Relação de Lisboa, e anteriormente o Tribunal do Trabalho da mesma cidade, puderam considerar legítimo o despedimentos de um cozinheiro infectado com HIV?!
Trata-se de uma acção discriminatória aberrante.
O Médico José Vera, responsável pela unidade de tratamento de HIV/sida do Hospital de Cascais, diz em declarações ao jornal Público «estar-se em presença de "mentalidade da Idade Média"».
Os tribunais referidos afirmam "que o suor, lágrimas ou saliva podem transmitir o HIV", ao que o médico citado contrapõe "é um disparate completo".

O que vai na cabeça destes juizes? Tudo menos juízo!

(fotografia: Henrik Sorensen)

domingo, 18 de novembro de 2007

Outros efeitos da guerra


Tive conhecimento, pelo jornal Público de hoje, que os veteranos de guerra norte americanos têm uma taxa elevadíssima de suicídios, o dobro da comunidade civil.
Num país em que o mercado da guerra é dos mais rentáveis e dos que mais faz avançar a economia é caso para dizer que os americanos a pouco e pouco se vão auto-destruindo. Os terroristas e inimigos desta grande potência não necessitam de colmatar esforços contra o gigante, pois ele está em processo de implosão.
Em 2005 a média de suicídios entre veteranos de guerra foi a seguinte: 120 suicídios por semana, 17 por dia.
Existem actualmente 25 milhões de veteranos de guerra, de entre os quais 1,6 milhões do Iraque.

É sem duvida um país dicotómico, onde se encontram maravilhas e ao mesmo tempo as maiores aberrações.

(fotografia: VisionofAmerica/Joe Sohm)

sábado, 17 de novembro de 2007

Mike, o galo sem cabeça


Quantos tempo conseguirá uma galinha viver sem cabeça?
Se me fizessem essa pergunta há uma semana responderia, sem sombra de dúvidas: uns minutos, no máximo. Contudo, ao saber do que se passou no Colorado, EUA, em 1945, faz com que hoje tenha opinião diferente.
Nesse ano longínquo, Lloyd Olsen na tentativa de matar um jovem galo para o jantar não cumpriu na perfeição o serviço e o galo sobreviveu, pasme-se: sem cabeça.
A veia jugular e o troco cerebral não foram danificados o que permitiu ao bicho sobreviver.
Artigos sobre o tema foram publicados nas revistas Time e Life, e hoje em dia existem vários sites que atestam este fenómeno, como pode ver no fim deste post.
O dono do "afortunado" galináceo, com olho para o negócio, não perdeu tempo e passou a cobrar 25 cêntimos para quem quisesse ver Mike, nome que lhe fora atribuído.
Os espectáculos de rua sucediam-se e no auge do sucesso Mike ganhava 4.500 dólares por mês e valia 10.000.
Seguiu-se uma fase negra para o mundo aviário, pois muitos outros tentaram a sorte decapitando as sua galinhas. Mas nenhuma sobreviveu mais de 11 dias.
Mike era alimentado com um conta gotas e por grãos de milho que o seu dono lhe dava.
Certa noite, o animal engasgou-se com o seu próprio muco e faleceu sufocado, haviam decorridos 18 meses desde que tinha sido decapitado.
No Colorado, desde 1999, assinala-se o dia de "Mike, o galo sem cabeça.

Para saber mais clique nos links que se seguem:

http://www.miketheheadlesschicken.org
Wikipédia
Wikipedia (versão inglesa)

(fonte: O Livro da Ignorância Geral, de John Lloyd e John Mitchinson, Ideias de Ler, 2007.)

quarta-feira, 14 de novembro de 2007

Dia Mundial da Diabetes


Hoje, dia 14 de Novembro, assinala-se o dia Mundial da Diabetes, doença que vem crescendo de forma avassaladora e que será, segundo alguns especialistas, a doença do século XXI.
Nesta doença crónica devemos distinguir duas tipologias: diabetes Tipo I e Tipo II. Uma não é pior ou mais grave do que a outras, até porque falámos de uma doença que permite uma vida perfeitamente normal, caso se seja disciplinado.
Contudo, o grande número de diabéticos, e aqueles que pesam realmente nos números e nas complicações tardias desta doença, são os de Tipo II. Estes têm na sua maioria mais de 40 anos e a doença advém de maus hábitos alimentares, vidas sedentárias, obesidade, etc. O tratamento é feito à base de medicação oral, exercício físico e alimentação cuidada. Os diabético de Tipo II podem sê-lo durante longos anos sem que sejam diagnosticados, bastando para tal não fazer análises. Aqui se torna evidente a importância do acompanhamento médico regular para os indivíduos que se enquadram no universo dos obesos, sedentários e com dieta deficiente.
Os diabéticos de Tipo I (10% do total) são na sua maioria jovens e tornam-se doentes devido a uma anomalia no seu pâncreas, que deixa de produzir insulina, responsável pelo transporte da glicose do sangue para as células. O próprio sistema imunitário deixa de reconhecer as células pancreáticas detruindo-as. As causas são desconhecidas, podendo a responsabilidade cair em factores hereditários, tratamentos a outras maleitas, infecções, foro emocional, etc. Os sintomas neste caso são bem evidentes (muita sede, aumento do volume da urina, fadiga, tonturas, aumento do apetite, perda de peso) e a diabetes é rapidamente diagnosticada, através de análises ao sangue. O tratamento é feito à base de insulina.
As mediadas recentemente tomadas pelo governo a nível de comparticipações ainda pecam por escassas, quando comparadas com outros países da União Europeia.
A prevenção é sem margem para dúvidas a melhor "arma" no combate à doença do século, pois 50% dos casos podem ser evitados (isto no que se refere à diabetes de Tipo II).
Em 7 anos a doença teve um crescimento de 40%.
Para assinalar a data vários monumentos nacionais e internacionais iluminaram-se desde ontem à noite de luz azul, numa alusão ao circulo azul - unidos pela diabetes.

Um conselho: se é obeso ou tem uma massa corporal elevada, é sedentário, e não se alimenta convenientemente, quase de certeza que a diabetes esperará por si, por isso MEXA-SE!

quarta-feira, 7 de novembro de 2007

Juntas Médicas

(clique na imagem para ampliar)

O jornal Inimigo Público mostra-nos de uma forma bem humorada a competência das Juntas Médicas da Caixa Geral de Aposentações.
Sem mais comentários.

segunda-feira, 5 de novembro de 2007

CTT / MB


Já se perguntaram a razão pela qual os CTT não dispõe de pagamento via multibanco nos seus balcões? Haverá razão específica?
Quantas pessoas tem que sair da fila para levantar dinheiro, pois estamos de tal forma habituados a usar a tira plástica que nem nos passa pela cabeça que ela não seja aceite num dos locais mais concorridos.

Enfim, foi só um desabafo, na tentativa que alguém me esclareça.

(fotografia: Katarina Premfors)

quinta-feira, 1 de novembro de 2007

Não havia necessidade!

Há dois ou três dia ouvi na rádio que se havia feito uma sondagem para averiguar a satisfação do povo em relação à função pública. O resultado, como não podia deixar de ser, foi negativo.
E eu pergunto, mas era necessário estar-se a perder tempo com o que toda a gente já sabe?