Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Novembro, 2017

Caixa de Pandora, do bem.

Mudar de hábitos, por tomada de consciência, torna-se uma demanda de progressão sem fim. O que em certa medida é ótimo, pois é sinal que estamos a aprimorar, mas que muitas vezes gera conflito social, num círculo mais próximo com a família, num círculo mais alargado com os demais colegas e conhecidos. A mudança para uma alimentação vegana tem, maioritariamente, como principal motor a ética animal, o apercebermo-nos que não necessitamos de viver com base no sofrimento dos outros, que esses outros não têm de morrer, torturados de forma macabra, para que nos possamos alimentar dos seus músculos, vísceras e orgãos internos, ou usarmos as suas peles. Após o momento em que se decide mudar a alimentação por questões éticas é um não volta atrás. Já as mudanças por razões de melhoria da saúde muitas vezes têm um volte face, e quem se apregoava vegetariano vem alguns meses ou anos depois dizer que voltou a comer carne, seja qual for a desculpa que achou mais conveniente. Apesar de alguns adota…

Tabaco

O fumo é um dos grandes males da nossa sociedade. Um ato, como tantos outros, que pelo prazer gerado debilita gravemente a saúde do fumante. Em tempos era visto como mais uma forma de sociabilizar, fumar era chique, ou apenas estava na moda. Mas com o evoluir dos estudos logo se percebeu que era muito prejudicial à saúde. Se os jovens até aos anos 50, ou 60, não tinham muita informação sobre esse facto, nas últimas décadas todos sabem que fumar é mau, muito mau para a saúde. Segundo o relatório recente do Programa Nacional para a Prevenção e Controlo do Tabagismo, morre uma pessoa a cada 50 minutos, em Portugal, devido ao tabaco. Só estes números já deveriam dar muito que pensar. Evidentemente que quem fuma não quer pensar nisto, óbvio, e prefere recordar aquele familiar ou conhecido que fumando viveu até aos 100 anos. Mas a realidade está aí, basta querer vê-la. Há muitos fumadores que lutam diariamente para deixar o vicio, outros há que não querem saber, para eles é o viver cada di…

Há quanto tempo...

... não contemplas com verdadeiro contemplar o que à tua volta está? Aquele sentimento de estar presente sem dispersar com solicitações, notificações. Seja a contemplar o oceano; o céu; a chuva; um inseto que por ti passa; ou o vazio. Sem aquele nervoso miudinho de ter de ir fazer alguma coisa. As tecnologias são uma maravilha, sou fã incondicional, mas contudo, e facilitando o nosso trabalho muitas vezes, também nos acrescem afazeres a toda a hora, pois o smartphone no nosso bolso não tem hora de descanso nem de contemplação e a qualquer momento nos lembra que temos mil e uma coisas para concretizar, para conquistar. E assim fomos perdendo, muitos de nós, e acredito sem dúvida que seja a vasta maioria, aquela capacidade de a qualquer momento podermos parar e contemplar algo simplesmente pelo prazer de contemplar, pelo gosto de em determinado momento o que temos melhor a fazer é não fazer nada. Até ao raiar do ano 2000 a espera era muitas vezes recheada de ampla contemplação, fosse e…