quarta-feira, 28 de julho de 2010

Sê feliz

Pára! O que sentes? 
Escuta! O que ouves? 
Olha! O que vês?
Inala profundamente e respira o máximo de oxigénio que te for possível. 
Sente essa energia vital expandir-se através da corrente sanguínea, e aflorar a todas as células do teu corpo. Sente a vida que pulsa em ti. 
Alarma-te com o tempo perdido em futilidades.
Repara como a vida é grandiosa e bela.
Não vais queres que ela te passe entre os dedos, ou vais?!
Deixa-te de desculpas e agarra-a com unhas e dentes.
Sê feliz, e mais importante ainda, faz felizes aqueles que contigo convivem, só pelo facto de contigo partilharem esse brilho no olhar.

sexta-feira, 23 de julho de 2010

quarta-feira, 21 de julho de 2010

Por vezes, não sei se estou a falar com as pessoas ou com o seu ego, pelo que fico confuso a quem hei-de responder.

sábado, 3 de julho de 2010

Desabafo

À minha frente circula um veículo branco. No para-arranca aprecio os pormenores. É uma mulher que conduz, soltando os cabelos longos deixa que a brisa que entra pela janela os liberte. Pelo retrovisor dá para perceber que é bela. A mão esquerda agora do lado de fora, onde se vislumbra um anel volumoso. Entre os dedos uma decepção, um cigarro. O fumo que dele sai, desvanece-se no ar como o meu interesse momentâneo pela pessoa. Dá mais uma, duas passas, e atira a beata para a estrada, com um gesto de indiferença, como se esta lhe pertencesse, faltando assim ao respeito dos demais. Abano a cabeça, expiro, e entristeço-me por momentos.
A beleza física não é suficiente para nutrir a falta de consciência, nem de respeito pelos outros.
Sejamos belos em tudo o que fazemos.