Avançar para o conteúdo principal

Dia Mundial da Diabetes


Hoje, dia 14 de Novembro, assinala-se o dia Mundial da Diabetes, doença que vem crescendo de forma avassaladora e que será, segundo alguns especialistas, a doença do século XXI.
Nesta doença crónica devemos distinguir duas tipologias: diabetes Tipo I e Tipo II. Uma não é pior ou mais grave do que a outras, até porque falámos de uma doença que permite uma vida perfeitamente normal, caso se seja disciplinado.
Contudo, o grande número de diabéticos, e aqueles que pesam realmente nos números e nas complicações tardias desta doença, são os de Tipo II. Estes têm na sua maioria mais de 40 anos e a doença advém de maus hábitos alimentares, vidas sedentárias, obesidade, etc. O tratamento é feito à base de medicação oral, exercício físico e alimentação cuidada. Os diabético de Tipo II podem sê-lo durante longos anos sem que sejam diagnosticados, bastando para tal não fazer análises. Aqui se torna evidente a importância do acompanhamento médico regular para os indivíduos que se enquadram no universo dos obesos, sedentários e com dieta deficiente.
Os diabéticos de Tipo I (10% do total) são na sua maioria jovens e tornam-se doentes devido a uma anomalia no seu pâncreas, que deixa de produzir insulina, responsável pelo transporte da glicose do sangue para as células. O próprio sistema imunitário deixa de reconhecer as células pancreáticas detruindo-as. As causas são desconhecidas, podendo a responsabilidade cair em factores hereditários, tratamentos a outras maleitas, infecções, foro emocional, etc. Os sintomas neste caso são bem evidentes (muita sede, aumento do volume da urina, fadiga, tonturas, aumento do apetite, perda de peso) e a diabetes é rapidamente diagnosticada, através de análises ao sangue. O tratamento é feito à base de insulina.
As mediadas recentemente tomadas pelo governo a nível de comparticipações ainda pecam por escassas, quando comparadas com outros países da União Europeia.
A prevenção é sem margem para dúvidas a melhor "arma" no combate à doença do século, pois 50% dos casos podem ser evitados (isto no que se refere à diabetes de Tipo II).
Em 7 anos a doença teve um crescimento de 40%.
Para assinalar a data vários monumentos nacionais e internacionais iluminaram-se desde ontem à noite de luz azul, numa alusão ao circulo azul - unidos pela diabetes.

Um conselho: se é obeso ou tem uma massa corporal elevada, é sedentário, e não se alimenta convenientemente, quase de certeza que a diabetes esperará por si, por isso MEXA-SE!

Comentários

quintarantino disse…
Um post que muitos deveriam ler. A bem da Saúde.
Carreira disse…
Isté é que verdadeiro serviço cívico.
Abraço.
Pelos bem de todos deixas o aviso. Eu sem andar distraído, reforço assim a atenção devida. Bom Post! Abraços.
Tiago R Cardoso disse…
Infelizmente tenho um caso na família.

Um texto que é uma verdadeiro alerta.
É um verdadeiro alerta este texto que todos, sem excepção, deveriam ler. Mas eu sou relativamente disciplinada. Faço exercício físico e tenho cuidado com a alimentação que, de uma forma geral, é pouco calórica e raramente como carne.Vegetariana é que ainda não consigo.
JOY disse…
Um post muito útil, um alerta para o estilo de vida sedentário que levamos ,sempre que posso tento fazer exercicio fisico e hoje tenho muito mais cuidado com a alimentação o que muito me custa pois sou um bom garfo.

Abraço
JOY

Mensagens populares deste blogue

Seja feliz

Para se ser saudável tem de se ser feliz.A infelicidade mina a saúde.Não, e ela não nos cai nas mãos, temos de ir à sua conquista. O mais importante é que não dependemos de ninguém, a felicidade mais pura está nas mais pequenas coisas, mas para o percebermos temos primeiro de liberar algum lixo que ocupa a nossa mente.Seja feliz, pela sua saúde!

Vem comigo

Vidas frustradas por ilusões perdidas. Vidas gastas na comiseração. Zona de conforto que aprisiona a pobre alma, sem esta conseguir a garra, o entusiasmo para quebrar o fino fio que a prende, quando ela julga ser uma pesada corrente.Frustração dirigida ao outro pelo simples facto de não saber lidar com a dor que sente, por ver a vida passar por entre os dedos.Quantos apenas vêem o abismo à sua frente e não percebem que têm asas para voar. Asas tolhidas pela ignorância, agrilhoadas pelo deixa andar que um dia vai mudar.A existência passa e quando a senhora da foice chega já é demasiado tarde para despertar e correr para os braços da profunda realização.Mata a zona de conforto e vem comigo, não vai ser fácil, mas vai ser muito gratificante. E na caminhada sorrimos como se a meta fosse apenas mais uma etapa.

Mike, o galo sem cabeça

Quantos tempo conseguirá uma galinha viver sem cabeça?
Se me fizessem essa pergunta há uma semana responderia, sem sombra de dúvidas: uns minutos, no máximo. Contudo, ao saber do que se passou no Colorado, EUA, em 1945, faz com que hoje tenha opinião diferente.
Nesse ano longínquo, Lloyd Olsen na tentativa de matar um jovem galo para o jantar não cumpriu na perfeição o serviço e o galo sobreviveu, pasme-se: sem cabeça.
A veia jugular e o troco cerebral não foram danificados o que permitiu ao bicho sobreviver.
Artigos sobre o tema foram publicados nas revistas Time e Life, e hoje em dia existem vários sites que atestam este fenómeno, como pode ver no fim deste post.
O dono do "afortunado" galináceo, com olho para o negócio, não perdeu tempo e passou a cobrar 25 cêntimos para quem quisesse ver Mike, nome que lhe fora atribuído.
Os espectáculos de rua sucediam-se e no auge do sucesso Mike ganhava 4.500 dólares por mês e valia 10.000.
Seguiu-se uma fase negra para o mundo aviário, pois…