domingo, 18 de novembro de 2007

Outros efeitos da guerra


Tive conhecimento, pelo jornal Público de hoje, que os veteranos de guerra norte americanos têm uma taxa elevadíssima de suicídios, o dobro da comunidade civil.
Num país em que o mercado da guerra é dos mais rentáveis e dos que mais faz avançar a economia é caso para dizer que os americanos a pouco e pouco se vão auto-destruindo. Os terroristas e inimigos desta grande potência não necessitam de colmatar esforços contra o gigante, pois ele está em processo de implosão.
Em 2005 a média de suicídios entre veteranos de guerra foi a seguinte: 120 suicídios por semana, 17 por dia.
Existem actualmente 25 milhões de veteranos de guerra, de entre os quais 1,6 milhões do Iraque.

É sem duvida um país dicotómico, onde se encontram maravilhas e ao mesmo tempo as maiores aberrações.

(fotografia: VisionofAmerica/Joe Sohm)

5 comentários:

Carreira disse...

Nas guerras, como em quase tudo na vida, surge sempre o reverso da medalha.
A factura a pagar é sempre muito elevada. Esta é pesadíssima e causará muito sofrimentoa famílias que hipoteticamente até poderão ser contras os conflitos em que os EUA se envolvem.

SILÊNCIO CULPADO disse...

Porque és um visitante especial, que deixa nas ideias as suas convicções e o calor humano do respeito e da amizade, deixei-te, no meu blogue, o símbolo do nosso aperto de mão.
Fostes dos meus primeiros amigos na blogosfera e, para mim, serás sempre especial. Obrigada pela tua amizade

Tiago R Cardoso disse...

Eu ainda ando a procura das maravilhas...

SILÊNCIO CULPADO disse...

A guerra deixa marcas indeléveis com as quais muitos não conseguem conviver.

7 Pecados Mortais disse...

Um País de maravilhas e ao mesmo tempo um País de atrocidades. Quem ganha são os governantes com o dinheiro que a guerra produz, quem sofre é quem a enfrenta sob a alçada de um país que se julga patriota, mas não, um País que invoca patriotismo em busca da sua economia...