Avançar para o conteúdo principal

Chegou a nossa vez



Novamente o futebol no post semanal deste blog, mas justifica-se, a nação portuguesa está em suspenso, a viver um momento único, o alcance de uma final do campeonato europeu de futebol. Este feito é ainda mais grandioso do que quando em 2004 atingimos essa mesma fase, mas nessa altura tínhamos a vantagem de jogar em casa que é sempre um estímulo extra, e o apoio nesse ano foi uma coisa de outro mundo, com bandeiras em todas as janelas e um sentimento de união nunca antes visto. Infelizmente, a frieza dos gregos levou a melhor e ficamos às portas da máxima comemoração.

Este ano será diferente, o apoio continua extraordinário, tendo em conta que a competição ocorre no estrangeiro. Os emigrantes e todos os turistas futebolísticos portugueses têm dado apoio incondicional, assim como todos os que permaneceram no país mas mostram o seu fervor através das redes sociais. Este ano temos de fazer das tripas coração, vamos competir não só contra uma das melhores seleções do mundo, como o vamos fazer em sua casa, com um estádio repleto de adeptos franceses, e claro, contra a organização também, pois nestes casos costuma haver favorecimentos que em nada dignificam a competição.
Que este sentimento que vem ao de cima nestes campeonatos possa perdurar, que a união deste povo continue após a competição e que este país seja cada vez mais um exemplo de luta comum rumo a uma sociedade mais justa, mais correta, de apoio verdadeiro e entreajuda.

Eu acredito. Força Portugal.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Seja feliz

Para se ser saudável tem de se ser feliz.A infelicidade mina a saúde.Não, e ela não nos cai nas mãos, temos de ir à sua conquista. O mais importante é que não dependemos de ninguém, a felicidade mais pura está nas mais pequenas coisas, mas para o percebermos temos primeiro de liberar algum lixo que ocupa a nossa mente.Seja feliz, pela sua saúde!

Vem comigo

Vidas frustradas por ilusões perdidas. Vidas gastas na comiseração. Zona de conforto que aprisiona a pobre alma, sem esta conseguir a garra, o entusiasmo para quebrar o fino fio que a prende, quando ela julga ser uma pesada corrente.Frustração dirigida ao outro pelo simples facto de não saber lidar com a dor que sente, por ver a vida passar por entre os dedos.Quantos apenas vêem o abismo à sua frente e não percebem que têm asas para voar. Asas tolhidas pela ignorância, agrilhoadas pelo deixa andar que um dia vai mudar.A existência passa e quando a senhora da foice chega já é demasiado tarde para despertar e correr para os braços da profunda realização.Mata a zona de conforto e vem comigo, não vai ser fácil, mas vai ser muito gratificante. E na caminhada sorrimos como se a meta fosse apenas mais uma etapa.

O veganismo não é moda, veio para ficar!

Ouve-se por aí que 2019 é o ano do veganismo, mas é muito mais do que isso. 2019 até poderá ser o ano com mais expressão até então, mas o boom está por vir, o futuro será inevitavelmente vegan, ou não haverá futuro de todo. Não são só as estrelas de cinema, os atletas de nível mundial ou as figuras públicas, por todo o mundo há cada vez mais pessoas a adotar este estilo de vida, que vai muito além da simples alimentação. Há uma tomada de consciência larga que faz com que a mudança seja inevitável. Um ser dito lúcido e com o mínimo de inteligência basta parar e refletir sobre as suas escolhas para um processo de mudança se iniciar. Vivemos num mundo acelerado que não deixa tempo para a plena reflexão e esse é um dos problemas.
A mudança pode ter início num dos seguintes pontos:
Ética: não há nenhuma necessidade de infligir sofrimento e tortura aos animais para nos alimentarmos. Eles são seres sencientes e é um contrassenso dizer que se gosta dos animais mas é só de alguns, não de todos.
Saú…