Avançar para o conteúdo principal

Desilusão


Recentemente, a tão aclamada atleta norte-americana Marion Jones brindou-me com um balde de água fria, quando ao ler uma notícia fiquei atónito por saber que a poderosa velocista, imbatível nos finais da década passada e início desta, tomava substâncias dopantes.
Nada que me surpreenda em atletas de topo, onde para se atingir determinadas metas ou se é um fora de série, um prodígio, ou então só com um empurãozinho da química.
Muitos outros têm sido apanhados nas malhas do doping, já sem surpresa para mim, mas a Marion Jones era especial. Pois quando nos meus tempos de atletismo a via correr era uma autêntica fonte de inspiração, até porque fazia as mesmas modalidades: 100m; 200m e 4 x 100m.
É pena que o poder, a ânsia de glória, sejam mais fortes do que a seriedade.
Quando o desporto, no geral, se torna um negócio, os atletas são simplesmente peças em cima do tabuleiro.

Nota: Na fotografia, Jogos Olimpicos de Sydney, vitória nos 100m.

(fotografia: Tony Feder)

Comentários

Compreendo a tua desilusão. Todo este mundo "civilizado" virou negócio, poder e ostentação.Depois é só estudar o caminho seja ele mais a direito ou mais tortuoso. E os ídolos quase todos têm os pés de barro. Valha-nos essa constatação para não termos amis desilusões futuras.
Indy disse…
É triste saber que hoje em dia as pessoas já não pensem em vencer por mérito,enganando-se, principalmente, a elas próprias. Onde está afinal a autenticidade?
quintarantino disse…
Compreendo a desilusão, mas neste Desporto que hoje por aí se pratica espera-se o quê?
Veja os exemplos mais recentes: na UEFA permitiu-se a participação de uma equipa que foi penalizada no seu campeonato por envolvimento em actividades menos lícitas e esta foi campeã europeia. Falo do AC Milan; este ano, na F1, uma equipa perde os pontos todos e paga uma multa por espionagem industrial; no fundo, ao carro deles juntaram o que de melhor a equipa adversária de melhor tinha; falo da McClaren... fiquei foi sempre na dúvida: se os carros são a soma do melhor que hã e em mais de 50% da Ferrari, os pilotos da McClaren não foram directamente beneficiados com tal conduta? Foram penalizados? Nada!
Tiago R Cardoso disse…
acho melhor só dizer que é uma pena...

Já agora uma vergonha, mas mais uma vez é a sociedade a trocidar pessoas.
Tiago R Cardoso disse…
Este comentário foi removido pelo autor.
JOY disse…
Amigo Critico tal como tu também deixei de acreditar nas grandes marcas desportivas ,deve haver poucos desportos que não vivam actualmente na mentira do doping,com a necessidade de agradar a patrocinadores ao publico a comunicação social ,querer ser mais do aquilo que consegue ser na realidade leva a que os atletas sigam este caminho obsceno do doping.

Um abraço
JOY
alfabeta disse…
No melhor pano cai a nódoa!
NINHO DE CUCO disse…
É uma vergonha esta competitividade que não respeita a dignidade. Por isso, e para mantermos a coluna vertical condenemos todas estas manifestações comprometidas de todas as formas que o pudermos fazer.São sinais dos tempos mas os tempos mudam.
Hoje só quero convidar-te a juntares-te a nós no NOTAS SOLTAS IDEIAS TONTAS (http://notassoltasideiastontas.blogspot.com) no grito contra a pobreza, hoje dia 17/10/07 em que, internacionalmente, se exige a sua erradicação.
quintarantino disse…
PEÇO DESCULPA MAS ESTA FOI A ÚNICA FORMA QUE ENCONTREI DE CONSEGUIR TRANSMITIR A TODOS QUE AGRADEÇO A LEITURA DO notassoltasideiastontas.blogpsot.com:

Eu, brincando com o pseudónimo que resolvi adoptar, estou "atarantinado".

Comecei, indeciso, com este projecto pelo mero gozo da escrita. E porque tenho um ou outro "bichinho" a roer aqui dentro.

Circunstâncias várias levaram a que só neste meio de comunicação pudesse dar azo à veia da escrita.

Adoptei uma linha de rumo e avancei decidido. Procurando ser equidistante nas análises, mas não me inibindo de as dar.

Umas das críticas mais recorrentes que me têm feito (pelos mais variados meios) é a de que valorizo e destaco essencialmente o que de mau se faz. Especialmente na política.

Costumo responder a brincar que para destacar o bom (que também o há) os políticos têm os assessores.
Não precisam da minha ajuda.
Aliás, já por lá passei e por isso sinto-me relativamente à vontade para o dizer.

Em Agosto tive a primeira prova de que a blogosfera também é um espaço de amizade e solidariedade dado que, na minha ausência em férias, contei com a prestimosa ajuda e colaboração do Tiago R. Cardoso para me assegurar o expediente.

Recentemente, consegui convecê-lo a juntar-se a este projecto.
Almejei ainda unir a minha voz à da Silêncio Culpado.
Foi um enorme passo em frente que se deu neste projecto.

Vieram, os novos autores, enriquecer as perspectivas, as formas de escrita, de temas e de análise.
Provou-se, mais uma vez, que aqui se está mesmo ante um espaço de liberdade. De opinião, essencialmente.

Ontem atingiu-se, até ao momento presente, o ponto mais alto de participações efectivas neste blogue.

Registo esse facto com apreço. Aghradeço a cada um dos que cá vieram que o tenham feito.
Mas muito particularmente que tenham comentado.

Porque é para isso que escrevemos. Para que as pessoas reajam. Se ergam, se sintam motivadas a escrever, a dizer que sim e que não, porque entendem que deve ser desta forma e não daquela.

Não sei se iremos conseguir manter o nível maciço (pelo menos para este blogue) de comentários, mas gostaria que tal acontecesse.
Porque só assim saberemos que estamos a mexer com as consciências.

E que, apesar de tudo, as pessoas sentem que a sua opinião pode marcar a diferença. E que também a política pela política pode ser uma forma de estar, uma arte nobre, pois devia ser através dela que se edificaria um mundo melhor.

Obrigado a todos e voltem sempre. Mas, àqueles que ainda não se atreveram a comentar, aqui façam-no.
Como puderam ver ontem, aqui são todos bem recebidos.
Mesmo aqueles que venham com cantigas de escárnio e mal-dizer.
É que, para esses, e apenas me recordo de um tal Machado, há sempre resposta à altura.
Quero informar que Alda Inácio do blogue Crítica & Denúncia, do Brasil, nos propôs,em resultado da "concentração" de ontem no Notas Soltas, criar um blogue universal com um banner para os nossos blogues. Estou em contacto com ela para ver como nos articulamos. Conto contigo para este passo que penso ser de alguma importância e que poderá ser o início de outros que podemos dar. Todas as colaborações são poucas e indispensáveis por isso, se puderes, colabora com as tuas sugestões e ofertas de disponibilidade. É preferível fazermos pouco a nada e, pior ainda, ficarmos parados.Recebem-se sugestões em Silêncio Culpado.
Um abraço

Mensagens populares deste blogue

Seja feliz

Para se ser saudável tem de se ser feliz.A infelicidade mina a saúde.Não, e ela não nos cai nas mãos, temos de ir à sua conquista. O mais importante é que não dependemos de ninguém, a felicidade mais pura está nas mais pequenas coisas, mas para o percebermos temos primeiro de liberar algum lixo que ocupa a nossa mente.Seja feliz, pela sua saúde!

Vem comigo

Vidas frustradas por ilusões perdidas. Vidas gastas na comiseração. Zona de conforto que aprisiona a pobre alma, sem esta conseguir a garra, o entusiasmo para quebrar o fino fio que a prende, quando ela julga ser uma pesada corrente.Frustração dirigida ao outro pelo simples facto de não saber lidar com a dor que sente, por ver a vida passar por entre os dedos.Quantos apenas vêem o abismo à sua frente e não percebem que têm asas para voar. Asas tolhidas pela ignorância, agrilhoadas pelo deixa andar que um dia vai mudar.A existência passa e quando a senhora da foice chega já é demasiado tarde para despertar e correr para os braços da profunda realização.Mata a zona de conforto e vem comigo, não vai ser fácil, mas vai ser muito gratificante. E na caminhada sorrimos como se a meta fosse apenas mais uma etapa.

O veganismo não é moda, veio para ficar!

Ouve-se por aí que 2019 é o ano do veganismo, mas é muito mais do que isso. 2019 até poderá ser o ano com mais expressão até então, mas o boom está por vir, o futuro será inevitavelmente vegan, ou não haverá futuro de todo. Não são só as estrelas de cinema, os atletas de nível mundial ou as figuras públicas, por todo o mundo há cada vez mais pessoas a adotar este estilo de vida, que vai muito além da simples alimentação. Há uma tomada de consciência larga que faz com que a mudança seja inevitável. Um ser dito lúcido e com o mínimo de inteligência basta parar e refletir sobre as suas escolhas para um processo de mudança se iniciar. Vivemos num mundo acelerado que não deixa tempo para a plena reflexão e esse é um dos problemas.
A mudança pode ter início num dos seguintes pontos:
Ética: não há nenhuma necessidade de infligir sofrimento e tortura aos animais para nos alimentarmos. Eles são seres sencientes e é um contrassenso dizer que se gosta dos animais mas é só de alguns, não de todos.
Saú…