segunda-feira, 30 de julho de 2007

Um exemplo sobre o estado da política.

Através do blog Cegueira Lusa, do amigo José Carreira, tive conhecimento do seguinte texto: "Quanto mais os partidos demorarem a reformar-se, mais provável será que se tornem desnecessários ao sistema", publicado no jornal Público a 27 do corrente mês, pelo Sr. Joaquim Jorge.
Não poderia deixar passar tal pérola sem aqui fazer referência. Aconselho vivamente a leitura do mesmo e para vos aguçar o apetite deixo o seguinte excerto: "os partidos são máquinas de "tachos" e de carreiras, exímios em afastar quem tenha valor ou luz própria, quem pense pela sua cabeça e quem não precisa da política para viver."
Digo mais, a política como hoje existe deveria ser extinta para dar lugar a uma forma de poder justo e solidário, despojada de interesses e riquezas sujas. Duvido que o próprio termo algum dia recuper e se volte a usar a palavra política sem estar associada a algo asqueroso.

4 comentários:

Carreira disse...

Obrigado pela referência!
Quanto ao artigo, está mesmo muitíssimo bom.

Joaquim Jorge disse...

Obrigado por ter colocado um post em relação ao meu artigo no jornal `PÚBLICO . pauto a minha intervenção há muito tempo por tentar mudar o funcionamneto dos partidos , mas não é fácil.

Marco Santos disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Crítico disse...

Compreendo que não seja nada fácil, mas são pessoas assim que dão uma lufada de ar fresco e esperança ao cenário actual.