segunda-feira, 29 de junho de 2009

Bronze epidérmico

Durante o século passado o bronze passou a estar na moda. Algo que nos séculos anteriores era sinónimo de escravatura ou de trabalhos forçados.
Torrar a pele, correndo o risco de sofrer de graves danos, tornou-se sinónimo de beleza, e elas, mais do que eles, fazem de tudo para ganharem uma corzinha.
Como é sabido, o que é belo hoje não o foi ontem e poderá não o ser amanhã, e esta será um das essências da moda.
Não sou contra o facto das pessoas se bronzearem, caso isso os faça felizes e consequentemente felizes os que os rodeiam. Não consigo perceber é que muitos o façam por influência externa e não pela sua própria vontade ou gosto - e não será este outro aspecto da moda?
Cada qual tem a sua beleza específica, característica, o que torna cada um tão especial. Padronizar a beleza é diminuí-la.
O branco é belo pelo tom alvo; a cor escura é magnífica pela sua textura; os loiros pelos seus cabelos cor de trigo; o ruivo pelos seus tons avermelhados. Cada qual com as suas subtilezas.
Ora, padronizar é perder essas características, que na minha opinião são a base de qualquer tipo de beleza.


1 comentário:

Martinha disse...

Por isso é k eu sou branquinha...hehe

beijinhos