Avançar para o conteúdo principal

Byblos fecha portas


A megalomania é uma característica de boa parte dos gestores / administradores portugueses. Grandezas que pecam por falta de resultados palpáveis, ficando simplesmente a grandiosidade balofa.
Prova recente dessa característica é o fracasso da dita maior livraria do pais, com tecnologia de ponta, a Byblos. Maior só mesmo o conceito, porque na prática revelou ser pequena em quase tudo.
Abriu ao público a 14 de Dezembro de 2007 e não chegou a completar o primeiro ano de idade. Fechou ontem.
Mas como muitos já escreveram sobre o assunto, deixo aqui três blogs para os mais interessados:

Blog irmãolucia - a bymblos
Blog Rua da Castela - O Bybliófilo
Blogtailors - Comunicado da Byblos à Comunicação Social

Comentários

Ana Alves disse…
Encontro de Bloggers
O FCC09 apresenta o primeiro Encontro Nacional de Bloggers de Cultura e/ou Criatividade!!
Este evento, a realizar no dia 08 de Fevereiro de 2009, inserido nas actividades do FCC09 tem por objectivo, reunir a comunidade de criadores de blogues, relacionados com as áreas do Património, Museus, Arte, Cultura e Indústrias Criativas, e criar um espaço informal de debate, discussão e partilha de ideias e experiências.
O registo como Blogger pode ser feito no nosso site, em Escreva-nos/Registo, e dá direito a um "Pass Blogger", que permite a entrada gratuita em todos os dias do TEMPUS e da CONCEPTA.
Para efectuar o registo como Blogger, deverá possuir um Blogue na área da Cultura ou Criatividade e nele introduzir uma referência ao FCC09 e um link para o nosso site (www.inovaforum.org).
Carreira disse…
Bom 2009!!!
Abraço,
José Carreira
Nacir Sales disse…
Por falar em Livros...
Gostaria de convidar aos amigos portugueses para a leitura do artigo
"Portugal, Brasil e Dom Pedro I encontram-se na Livraria Cultura: Dr. Negociação entrevista Iza Salles" publicado em nosso Blog, o Dr. Negociação.

Iza é uma jornalista brasileira que em Portugal foi correspondente do EXPRESSO. No Brasil foi presa política nos Anos de Chumbo, escreveu do Pasquim, no Opinião e no Jornal do Brasil.
Seria um prazer e uma honra receber o comentário português para o público leitor brasileiro.
O artigo foi publicado no http://adequacao.com.br/blog
Um abraço,

Mensagens populares deste blogue

Seja feliz

Para se ser saudável tem de se ser feliz.A infelicidade mina a saúde.Não, e ela não nos cai nas mãos, temos de ir à sua conquista. O mais importante é que não dependemos de ninguém, a felicidade mais pura está nas mais pequenas coisas, mas para o percebermos temos primeiro de liberar algum lixo que ocupa a nossa mente.Seja feliz, pela sua saúde!

Vem comigo

Vidas frustradas por ilusões perdidas. Vidas gastas na comiseração. Zona de conforto que aprisiona a pobre alma, sem esta conseguir a garra, o entusiasmo para quebrar o fino fio que a prende, quando ela julga ser uma pesada corrente.Frustração dirigida ao outro pelo simples facto de não saber lidar com a dor que sente, por ver a vida passar por entre os dedos.Quantos apenas vêem o abismo à sua frente e não percebem que têm asas para voar. Asas tolhidas pela ignorância, agrilhoadas pelo deixa andar que um dia vai mudar.A existência passa e quando a senhora da foice chega já é demasiado tarde para despertar e correr para os braços da profunda realização.Mata a zona de conforto e vem comigo, não vai ser fácil, mas vai ser muito gratificante. E na caminhada sorrimos como se a meta fosse apenas mais uma etapa.

Mike, o galo sem cabeça

Quantos tempo conseguirá uma galinha viver sem cabeça?
Se me fizessem essa pergunta há uma semana responderia, sem sombra de dúvidas: uns minutos, no máximo. Contudo, ao saber do que se passou no Colorado, EUA, em 1945, faz com que hoje tenha opinião diferente.
Nesse ano longínquo, Lloyd Olsen na tentativa de matar um jovem galo para o jantar não cumpriu na perfeição o serviço e o galo sobreviveu, pasme-se: sem cabeça.
A veia jugular e o troco cerebral não foram danificados o que permitiu ao bicho sobreviver.
Artigos sobre o tema foram publicados nas revistas Time e Life, e hoje em dia existem vários sites que atestam este fenómeno, como pode ver no fim deste post.
O dono do "afortunado" galináceo, com olho para o negócio, não perdeu tempo e passou a cobrar 25 cêntimos para quem quisesse ver Mike, nome que lhe fora atribuído.
Os espectáculos de rua sucediam-se e no auge do sucesso Mike ganhava 4.500 dólares por mês e valia 10.000.
Seguiu-se uma fase negra para o mundo aviário, pois…