Avançar para o conteúdo principal

O Mundo Sem Nós - Alan Weisman


Devido ao meu contacto muito próximo com os livros, chegou-me às mãos recetemente o título O Mundo Sem Nós, do autor Alan Weisman, editado pela Estrela Polar. Um estudo magnífico sobre o impacto que teria o desaparecimento da raça humana da superficie da terra.
Após tal leitura não se fica indiferente e compreendemos melhor do que nunca o mal que o homem tem feito à sua casa, mal esse que poderá não ser reversível.
Desde então, que pensei dar-vos a conhecer essa literatura. Decidi-me fazê-lo hoje, depois de ontem ter ouvido uma entrevista na TSF ao autor, na rúbrica Pessoal... E Trasmissível.
Recomendo vivamente que a ouçam, e para tal basta irem a www.tsf.pt, no menu da esquerda cliquem em Arquivo Programas, escolham o programa Pessoal... E Transmissível, e por fim cliquem no entrevistado do dia 20 de Dezembro: Alan Weisman. A entrevista está dividida em três parte.
A não perder a entrevista e depois, claro está, o livro: Um Mundo Sem Nós.

Comentários

quintarantino disse…
A imaginar pelo reflexo na água... de qualquer modo, procurarei inteirar-me das opiniões do autor.
JOY disse…
Já tinha lido um artigo no jornal o Público acerca desse livro que tem uma temática bastante interessante,provavelmente irei comprá-lo.

JOY
Carreira disse…
Desejo um bom Natal ao autor do blogue e a todos os seus leitores.

José Carreira

(www.cegueiralusa.com)
quintarantino disse…
Que a vida vos sorria na sua plenitude em todos os dias; Que não se esgote a vossa fé nos Homens; Que a esperança vos anime a cada passo e vos alente em cada percalço; Que uma Luz maior vos alumie e aos vossos. Bom Natal, Boas Festas, Paz – NOTASSOLTAS IDEIASTONTAS.
NINHO DE CUCO disse…
Acredito que, apesar dos cenários negros, ainda vamos a tempo de arripiar caminho.Vou ler o livro e ouvir a mensagem.
Desejo-te um Feliz Natal e próspero Ano Novo.
Que estes dias sejam de Paz, Harmonia e com Saúde, são os votos sinceros deste "pecador". Boas Festas!
Crítico, meu amigo
Já há 6 meses que estou na blogosfera e que o meu Silêncio Culpado foi visitado por ti. És dos meus primeiros amigos e daqueles que mais aprecio.
Venho desejar-te um Feliz Natal com tudo o que de bom ambicionares.
JOY disse…
Amigo Critico

DESEJO-TE UM FABULOSO 2008 COM MUITA SAÙDE


JOY
quintarantino disse…
Venho aqui propositadamente para te desejar um Próspero Ano Novo. Faço-o em meu nome pessoal, em sinal de reconhecimento pela amizade e estima.
E também em nome do NOTAS SOLTAS, IDEIAS TONTAS
Venho por este meio desejar-te um Bom Ano de 2008.
Que este seja repleto de realizações pessoais.
São os votos sinceros deste pecador.
Tiago R Cardoso disse…
Venho lhe desejar um Feliz Ano de 2008, que seja o realizar de todos os seus desejos.

Tiago

Mensagens populares deste blogue

Seja feliz

Para se ser saudável tem de se ser feliz.A infelicidade mina a saúde.Não, e ela não nos cai nas mãos, temos de ir à sua conquista. O mais importante é que não dependemos de ninguém, a felicidade mais pura está nas mais pequenas coisas, mas para o percebermos temos primeiro de liberar algum lixo que ocupa a nossa mente.Seja feliz, pela sua saúde!

Vem comigo

Vidas frustradas por ilusões perdidas. Vidas gastas na comiseração. Zona de conforto que aprisiona a pobre alma, sem esta conseguir a garra, o entusiasmo para quebrar o fino fio que a prende, quando ela julga ser uma pesada corrente.Frustração dirigida ao outro pelo simples facto de não saber lidar com a dor que sente, por ver a vida passar por entre os dedos.Quantos apenas vêem o abismo à sua frente e não percebem que têm asas para voar. Asas tolhidas pela ignorância, agrilhoadas pelo deixa andar que um dia vai mudar.A existência passa e quando a senhora da foice chega já é demasiado tarde para despertar e correr para os braços da profunda realização.Mata a zona de conforto e vem comigo, não vai ser fácil, mas vai ser muito gratificante. E na caminhada sorrimos como se a meta fosse apenas mais uma etapa.

Mike, o galo sem cabeça

Quantos tempo conseguirá uma galinha viver sem cabeça?
Se me fizessem essa pergunta há uma semana responderia, sem sombra de dúvidas: uns minutos, no máximo. Contudo, ao saber do que se passou no Colorado, EUA, em 1945, faz com que hoje tenha opinião diferente.
Nesse ano longínquo, Lloyd Olsen na tentativa de matar um jovem galo para o jantar não cumpriu na perfeição o serviço e o galo sobreviveu, pasme-se: sem cabeça.
A veia jugular e o troco cerebral não foram danificados o que permitiu ao bicho sobreviver.
Artigos sobre o tema foram publicados nas revistas Time e Life, e hoje em dia existem vários sites que atestam este fenómeno, como pode ver no fim deste post.
O dono do "afortunado" galináceo, com olho para o negócio, não perdeu tempo e passou a cobrar 25 cêntimos para quem quisesse ver Mike, nome que lhe fora atribuído.
Os espectáculos de rua sucediam-se e no auge do sucesso Mike ganhava 4.500 dólares por mês e valia 10.000.
Seguiu-se uma fase negra para o mundo aviário, pois…